Julho de 2018 mais quente no Vale do Paraíba
Em boa parte do Brasil a média da temperatura máxima ficou mais quente do que a climatologia, inclusive na Região do Vale do Paraíba. O mês de julho é caracterizado por tempo mais seco na parte central do país, o que inclui a Região do Vale do Paraíba. Durante esta época não se observam chuvas muito significativas no setor comentado, pois tipicamente tem-se a atuação de um sistema de alta pressão, que inibe a formação de instabilidade significativa. Com o céu sem nuvens, tem-se maior entrada de radiação solar e assim temperaturas máximas elevadas, podendo ficar em torno dos 30 graus ou mais. Por outro lado, as temperaturas mínimas ficam mais baixas, devido à perda radiativa noturna, associada também à falta de nuvens. Com isto, durante o mês de julho os dias geralmente apresentam amplitude térmica mais alta (diferença da temperatura máxima e mínima do dia). 

Outro aspecto observado durante o mês de julho é a maior atuação de frentes frias em parte da faixa central do Brasil e também no Vale do Paraíba, o que geralmente favorece a queda das temperaturas.
Por isso, o mês de julho apresenta dias mais quentes alternados com dias mais frios. Assim, a média da temperatura máxima do mês de julho é relativamente mais baixa. Porém, quando há uma diminuição da frequência de frentes frias ou há a atuação de sistemas mais fracos, não há muitos dias frios e assim a média da temperatura máxima apresenta um valor maior. 
Como podemos observar no gráfico abaixo, no mês de julho de 2018, o número de frentes frias ao norte do Estado do RS ficou abaixo do que é observado na média climatológica.



Figura 1: Anomalias de frentes frias (diferença do número de frentes frias observadas em 2018 e da climatologia) para pontos do centro, interior e litoral do Brasil.
 
Desta forma, com anomalias negativas de frentes frias, não se observaram muitos dias frios no mês de julho na Região do Vale do Paraíba e por isso a média da temperatura máxima para o mês ficou acima da média climatológica, como pode ser visto na figura abaixo, que mostra a anomalia de temperatura máxima (diferença da temperatura observada no ano de 2018 e da média histórica dos últimos anos). 



Figura 2: Anomalia da temperatura máxima média de julho desde 2009 até 2018, considerando uma média no quadrado indicado, que inclui a Região do Vale do Paraíba.



Como pode ser visto na figura acima, julho de 2018 foi mais quente do que os últimos 8 anos. Porém, os valores diários registrados não foram extremos ou atípicos.


 
CPTEC-INPE.

Atualizado em 13/08/2018 23:59

Proximo

INPE - Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais
CPTEC - Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos
© Copyright CPTEC/INPE
Comentários e/ou sugestões: Fale Conosco